Ash Borer-Ash Borer


Quando em 2006 saiu o primeiro album de Wolves In The Throne Room poucos imaginariam que se estava perante um dos albuns mais inovadores e essenciais para mais uma vaga de BM que mesmo tendo como base sonora os gelidos ambientes nordicos teve coragem de afrontar o universo mais elitista e por vezes algo catatonico que sempre viu o USBM com muitos maus olhos.
A mensagem era por vezes o oposto da destruição original e muitas dessas bandas em vez de optarem por simplesmente criarem polemica com as suas atitudes, muitas vezes fechavam-se em pequenos casulos que acabaram por se transformar em borboletas...assassinas.
Wolves, Panopticon, Skagos, Echtra, Alda, Barghest ou Fauna são alguns desses nomes que levados ou inspirados por algo que quase se aproxima por vezes da ideologia Hippie transformaram á sua maneira a forma como se via até então o BM..ou então não.
Se formos a ver bem as coisas, o lado mais Folk e Mitologico de algumas bandas da 2 geração tambem quase que aplicavam os mesmos valores expostos pelo Cascadian Black Metal..mas isso é assunto que tanto poderá agradar a uns como levar logo o selo de Hipsters de outros.
Uma das mais recentes bandas que acho realmente fantasticas dentro deste estilo são os Ash Borer, banda saida do estado de Olympia e que segue os mandamentos (?) do CBM de uma forma realmente bastante interessante.
Tudo o que deu enfase ao estilo está presente, a transcendente melodia ambiental funde-se com o lado mais violento criando uma especie de viagem como só algumas bandas deste genero sabem criar, temas enormes onde são explorados os mais variados dinamismos sonoros que tanto podem nascer num Post como acabar a desaguar no mais potente BM sem com isto nos sintamos deslocados daquilo que estamos a ouvir e principalmente a sentir.
Um bom exemplo do que falo são os quase 20 minutos da My Curse Was Raised in the Darkness Against a Doomsday Silence, que é só na minha opinião uma especie de De Mysteriis Dom Sathanas do movimento "Cascadiano" e uma das musicas mais absorventes e fascinantes que ouvi até hoje.
Este album para além desta magica faixa contem apenas mais outras duas mas com qualidade mais que suficiente para ombrearem hoje em dia lado a lado com os os reis do estilo (WITTR), alias direi até mais, se alguns se sentiram algo desconfortaveis com o rumo atual da banda do pequeno Nathan, estes Ash Borer tem tudo mas tudo mesmo para se tornarem numa das vossas bandas preferidas atualmente dentro do movimento Extremo norte-americano.
A formula contem as equações certas, não existem erros, nem deslocamentos sonoros é pesado quando tem de ser, calmo quando as coisas parecem que nos vão cair em cima e estranhamente relaxante, á sua maneira e quem ouve este tipo de sonoridades entenderá melhor que ninguem o significado desta palavra.
Curiosamente e a espaços fico com a ideia que Ash Borer soariam exactamente a algo proximo a uma banda como THOU se de repente começassem a tocar algo mais recalcado do Black Metal desta nova geração.
Recomendado e obrigatorio, na minha opinião um dos grandes albuns do ano.

2 comentários:

TLE disse...

Está bom, mas, quanto a mim, muito overrated...

Shar-gûl disse...

Muito porreiro! Está bom sim senhor,ainda por cima gosto da onda CBM o que tornou estes Ash Borer numa surpresa agradável.