Baptism-Grim Arts of Melancholy


Algumas bandas ainda me fazem regressar no tempo.
Áquele tempo em que o BM não era visto como "parvoice", escondido em catacumbas e florestas escuras comó raio e que apenas poucas pessoas as ouviam e a escuta de um album era algo mistico.
Ai residia um dos principais motivos pelo qual comecei a gostar deste estilo morbido e assustador digasse,hoje em dia isso morreu para grande parte das pessoas e é um pouco estranho explica-lo nem cair ou ser considerado meio ridiculo pela grande maioria das pessoas,mas isso agora tambem não interessa.
Tudo isto para falar do novo album dos finlandeses Baptism banda que continua a sua cruzada contra todo e qualquer sentimento cristão ou de beleza humana.
Uma das bandas lideres do chamado BM mais Ortodoxo e elitista,lançam aqui o melhor album de BM a maneira antiga que ouvi nos ultimos tempos.
Parece que o tempo não passou por eles pelo que se ouve neste novo "Grim Arts of Melancholy" e dá a ideia que se volta atras no tempo e se metem aqueles albuns que tornaram o estilo mais "popular" a rodar.
Necro o suficiente para lembrar DarkThrone ou Gorgoroth e satanico o suficiente para trazer a memoria Calvarium,DsO ou Watain antigo,consegue juntar os dois universos e baptiza-los com sangue bem podre.
E num estilo como este é fundamental conseguir transmitir aquele sentimento que é a imagem de marca do estilo total falta de sensibilidade para tudo e qualquer ser que nos rodeia de forma a que o som seja encarado como Arte demoniaca e que puxe pelo que de mais estranho existe dentro de nós,(coisa que parece ter vindo a morrer em muita banda dentro do BM mais Underground enquanto outras bem tentam mas falta-lhes aquele toque magico) o lider Lord Sargofagian conseguiu superar-se a ele proprio ou então Ele esteve mesmo lá.
Se existe poesia demoniaca dentro do BM este album é sem duvida um dos melhores livros que "li" até hoje.
http://lix.in/bb6c7a4d

1 comentário:

rascalpt disse...

Fabuloso Album.Mais uma vez manténs a fasquia alta e nao desiludes nas escolhas.